Sempre ouvi sobre a magia de Paris, os olhos brilhantes nos filmes, a ideia de vagar pelas ruas, as luzes, mas sempre fiquei um pouco incrédulo nesse marketing, mesmo ouvindo dos amigos que já conheciam ou ouvindo a Lia contar o tempo que passou lá e suas aventuras pela cidade, nunca coloquei fé que seria realmente assim.

 

Então, recebemos a visita dos pais da Lia aqui em casa e fomos fazer um gran tour e Paris estava no roteiro.

 

Chegamos na cidade e já era frio, meio de outubro, saímos do aeroporto, fomos para a casa, andamos pelas ruas, mas ainda não havia visto a torre, jantamos e passeamos.

Até ai, a cidade era sim encantadora, tinha um ar e magia diferente de outras cidades europeias.

 

No dia seguinte o roteiro era ir ao Louvre, esse é outro post, pegamos o metro e quando saímos na estação ali pertinho do Louvre já saquei a câmera para fotografar o museu todo de longe, e em algum momento olhei para traz e no meio de uma nuvem e distante vi a Torre (agora com letra maiúscula).

 

 

Posso afirmar com certeza que a Torre foi feita com material alienígena, eu a estava vendo distante e no meio de nuvens e ainda assim ela me causava um espanto, me prendia os olhos de uma maneira que nada jamais fez.

 

  • Vamos, temos que entrar no Museu!
  • Que museu????

 

Naqueles minutos olhando para ela só pensava como devia ser ve-la há 50, 80 anos, e ali de onde eu estava, quase nada devia ter mudado nesse tempo, então podia viajar no passado e me imaginar há 50, 80 anos.

 

Bom, fomos para o Museu.

 

Não sei bem se no dia seguinte, mas em algum momento fomos até a Torre, caminhando pela cidade as vezes ela surgia entre os edifícios ou travessas e a sensação era sempre a mesma, como se a visse pela primeira vez.

 

2016out15_1989

 

Já na sua base era possível a dimensão, é surpreendente, claro que 3 horas de fila acabam um pouco com a magia, mas ao entrar no elevador ela se renova.

 

2016out15_2000 2016out15_1996

 

Tivemos muita sorte de subir ao por do sol, ver aquela cidade do alto é fantástico, e olha a dica, quando você for a Paris, não suba na Torre logo de cara, dê uma volta, passe uns dias pelo chão, é muito legal subir depois que você conhece um pouco as coisas e pode reconhece-las lá de cima, faz você se sentir parte do negócio todo!

 

vista de Paris

Sim, isso é a Lua

2016out15_2069
2016out15_2025

 

Quando fomos descer, tivemos outro presente, a Torre começou a piscar com a gente dentro ainda, então descemos e nos afastamos para poder vê-la piscando inteira.

 

2016out15_2029

 

 

Sobre os ingressos

Tarifas
A PARTIR DE 5 DE JANEIRO 2016
ADULTOS
Jovens
(12 – 24)
Tarifas Reduzidas :
Crianças (4 – 11),
Deficientes*
Bilhetes de Acesso ao Elevador
(para o segundo piso)
11,00€
8,50€
4,00€
Bilhetes de Acesso ao Elevador
para o piso superior
17,00€
14,50€
8,00€
Bilhetes de Acesso às escadas
(para o segundo piso)
7,00€
5,00€
3,00€
As crianças de menos de 4 anos têm acesso gratuito à Torre Eiffel. Todos os acompanhantes pagam a tarifa de adultos na íntegra.
* Tarifas reduzidas para indivíduos que acompanhem pessoas deficientes.
Fonte:http://www.toureiffel.paris/en/pt 0/2/03/2017

 

Ao menos uma vez na vida se deve ir a Paris e todas as vezes deve-se ir na Torre.

 

IMG_9480

 

Não sei se ficou claro, mas quando escrevi sobre a Torre não coloquei Torre Eiffel, por que acho que não preciso especificar de qual estou falando, se eu escrever Torre de Pisa ou da Torre de Londres é por que todas as outras precisam ser especificadas, mas quando se fala da Torre, essa não precisa.

 

2016out15_2024

A Torre e seu farol

Share This:


1 comentário

Um pequeno Roteiro charmoso em Paris durante a primavera · 20 de julho de 2018 às 14:45

[…] Ah e se não virem, tem um post sobre a primeira vez que vi a Torre! […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *